Category Archives: Notícias

A Teoria dos cinco movimentos e seu envolvimento com o tratamento da Acucupuntura

Segundo a cultura milenar que engloba a medicina chinesa, o surgimento de doenças e os transtornos psicológicos estão ligados ao funcionamento inadequado do organismo. Como princípio, seria por meio da busca do equilíbrio das energias (chi) que o ser humano poderia relacionar  diferentes órgãos do corpo aos seus diferentes estados emocionais.

A técnica da acupuntura consiste em inserir agulhas nos diferentes pontos energéticos pelo corpo, o que causaria bem-estar e ativação de regiões “defeituosas” (que carecem de algum estímulo). Desta maneira, a acupuntura pode ser benéfica de diferentes maneiras como tratamento para a saúde psíquica e corporal do paciente.

Para um melhor entendimento, é necessário que se tenha entendimento da Teoria do 5 Movimentos da filosofia chinesa. Essa teoria tem a sua aplicação na medicina tradicional, que seria a mesma na qual a acupuntura engloba. Um paralelo estabelecido entre os 5 elementos da natureza (água, fogo, terra, madeira e metal) e a sua relação com o corpo humano. Os diferentes elementos, no corpo, representam um órgão específico.

De acordo com a classificação e os elementos associados, podemos formar o seguinte esquema:

Elementos Órgãos
Água Rins
Fogo Coração
Madeira Fígado
Meta Pumões
Terra Baço/Pâncreas

 

Dentro deste contexto e entendimento, é então possível estabelecer uma coligação entre todas as informações apresentadas com as emoções, para enfim entender o funcionamento da técnica da acupuntura.

Neste caso então será apresentado o princípio da emoção: Segundo a medicina tradicional chinesa, seria a partir destes 5 órgãos que seria possível expressar as emoções. Desta maneira, fica evidente que é necessário que todos estejam devidamente funcionando para o desenvolvimento de um ser centrado e saudável. Dentre eles, são:

  • Alegria: Coração
  • Tristeza: Pulmão
  • Raiva: Fígado
  • Preocupação: Baço/Pâncreas
  • Medo: Rins

Observando as emoções

Para algumas doenças psíquicas que encontramos, é importante que se faça uma análise  das emoções que a desafloram. Quando analisamos a depressão, por exemplo, o estado do indivíduo de tristeza profunda, melancolia, pode ser associado a um desequilíbrio energético na região do pulmão.

Já aqueles que apresentam deveras irritações devido ao estresse sofrido pelo movimento do trabalho, da sociedade em que vivemos hoje, para este paciente, o desequilíbrio estaria relacionado ao fígado.

Um terceiro e último exemplo: por acaso você conhece alguém que seja muito ansioso? Que tenha pensamentos fixos e que sempre apresenta falta de energia? Para pacientes com este quadro, o problema a ser tratado é na região do baço ou pâncreas.

O princípio da acupuntura então, é o da correção e/ou ativação dos canais de energia que perpassam por nosso corpo. Estes canais são os chamados “fluxos energéticos”, e podem ser fundamentais para a manutenção de uma vida mais harmoniosa e tranquila.

E como funciona a Acupuntura neste processo?

Como já anteriormente explicado, os meridianos fazem parte dos pontos vitais e dos canais de fluxo de energia do nosso corpo. O estímulo destes pontos é por meio de agulhas de diferentes tamanhos e comprimentos entre si, e são eles que fazem o trabalho de correção e estímulo.

Para citar apenas um dos muitos exemplos, o ponto mais famoso é o yintang, localizado exatamente ao meio da testa. Ele é o ponto mais comum utilizado no tratamento de doenças relacionadas a distúrbios mentais e a regulação do sono.

É imprescindível que o acupunturista siga o mapa dos fluxos energéticos e de acordo com os cinco órgãos/elementos. A aplicação das agulhas e a liberação destes canais é o mais importante a ser levado em conta.

 

O que você precisa saber antes de fazer uma sessão de Acupuntura

Você sabe o que é acupuntura?

Sendo considerado uma das técnicas milenares mais conhecidas e difundidas da medicina oriental, a Acupuntura consiste na inserção de agulhas em diferentes terminais por todo o corpo, os conhecidos meridianos energéticos. Estes pontos são fundamentais para a manutenção e funcionamento das energias vitais (chi) que perpassam por todo o físico e, se bem aplicados, se encontram em harmonia total com a natureza.

Você conhece os profissionais que atuam na área?

A acupuntura é considerada uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, sendo que para ser incluso nestes requisitos profissional deve passar por uma série de testes e treinamentos a fim de cumprir o programa de Educação médica em Acupuntura. Após este período de aprendizado, ele deve passar por um teste a fim de validar os seus conhecimentos. O teste é realizado pela Associação Médica Brasileira (AMB) e também pelo CMBA.

O período de formação do profissional pode ser de 2 ou 3 anos. Para que ele seja atuante na área, ele deve ter conhecimento a respeito da filosofia chinesa e dominar os preceitos da medicina oriental. Como técnica, o domínio da localização dos pontos de acupuntura (meridianos energéticos), fisiopatologia e tratamento, baseando-se na tradição da medicina chinesa. O estudo da energia vital denominada “chi” também deve ser do conhecimento do profissional.

Como a acupuntura altera o chi?

O chi (sua pronúncia é “qui”) circula através de 12 rotas em nosso corpo. Estas rotas são chamadas de meridianos energéticos e são importantes para o funcionamento do corpo. Em outras palavras, é sinal de plena saúde. Ao ser perturbado neste ciclo, é então gerado uma instabilidade. Segundo a tradição chinesa, seriam estas instabilidades que causam as enfermidades por nosso corpo.

No momento que são inseridas as agulhas, é ativado no cérebro diferentes terminais nervosos. Estes terminais ativam diferentes regiões do cérebro, o que a longo prazo é percebido uma alteração na estruturação cerebral como um todo. Este processo pode causar relaxamento e promover a cura de muitas doenças, como ansiedade, depressão, problemas relacionados ao sistema endócrino, como hemorragias menstruais. O tratamento também se mostra eficaz contra o aparecimento de dores relacionadas ao sistema musculoesquelético, como as artroses no joelho, poliartrites (dores nas articulações das mãos e dedos), inflamação nos tendões, traumas, lombalgias e dores no pescoço.

Quantos especialistas eu posso encontra na área?

São até o momento cerca de 3.200 profissionais de acupuntura treinados e capacitados. Todos eles foram registrados pelo Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura.

Fatos curiosos:

A técnica conta com uma história muito antiga. Existem relatos que datam o seu surgimento a cerca de 5.000 anos.

Um dos primeiros históricos oficiais que temos sobre a técnica é relatada no livro Nei Jing. Mesmo não sabendo exatamente a sua data de publicação, o livro teria sido escrito por volta de 200 a.C.

Como técnica e tratamento, a acupuntura já seria utilizada a mais de 2500 anos. Na época ainda não era utilizado as agulhas de aço inoxidável, mas equipamentos feitos de pedras, bambu e ossos.

A espessura da agulha utilizada pela acupuntura hoje é muito fina. Em média, seu diâmetro é cerca de 10 vezes menor ao diâmetro de uma agulha convencional de farmácia. Ela chega a ter uma espessura equivalente a aproximadamente 2 fios do nosso cabelo.

A modalidade é reconhecida como um tratamento que auxilia nos tratamentos já conhecidos. A acupuntura pode ajudar a reduzir o número de medicamentos e controlar o risco de doenças e dores crônicas, o que ajuda a reduzir os efeitos colaterais.

O reconhecimento mundial da acupuntura foi conquistado em 1792, ano em que o presidente Richard Nixon visitou a China. Na visita, um dos repórteres que acompanhavam a comitiva foi diagnosticado com apendicite. No ocorrido, ele foi anestesiado e operado por acupunturistas. Todo o processo foi filmado e o seu relato foi positivo dos efeitos do tratamento e a melhora das dores pós operatórias chocaram todo os Estados Unidos.

 

Mensagem para os que querem ingressar na acupuntura:

O ensino desta modalidade não está incluída na grade curricuar do curso de medicina, por isso o proficional deve ser altamente treinado para saber identificar os mais diferentes quadros clínicos de doenças, já que irá lidar com pacientes que apresentam diferentes queixas um do outro. A acupuntura deve ser tratada sempre como terapia complementar e não como tratamento completo. O acupunturista ainda deve indicar os bons hábitos para que o paciente se recupere e atinja o sucesso em seu tratamento.

 

tipos de massagens em Curitiba

Tipos de massagem e benefícios

Relaxar com uma boa massagem, vamos confessar, todo mundo gosta! Estamos falando de algo muito bom para aliviar o estresse do dia com os tipos de massagens certas, mantendo a mente e corpo saudáveis.

Imagine você tirando férias, relaxando, perto de uma linda praia, depois de uma ótima noite de sono em uma cama macia e aconchegante, levantar um pouco mais tarde, tomar um café delicioso e ir receber aquela massagem para aliviar a tensão. Sim, isso é possível!

E para te deixar ainda mais com vontade, vamos te mostrar os melhores tipos de massagens para te ajudar a relaxar em sua próxima viagem. Confira!

1 – Antiestresse

Se você é uma pessoa muito estressada no cotidiano e está sempre sob pressão, esse é um dos tipos de massagem que você precisa. Com deslizamento e amassamento, essa massagem estimula a liberação da ocitocina e ainda outros hormônios de antiestresse. É uma massagem mais leve para evitar que você tenha dores em seu corpo.

2 – Ayurvédica ou Ayurveda

Essa massagem vem da medicina ancestral de cura que existe há mais de 7 mil anos; é um dos tipos de massagem indiana. Ela abre os canais energéticos e bloqueados, usando muitos alongamentos para aliviar dores e tensões.

3 – Reflexologia

É bem comum que as pessoas sintam dores nos pés, até porque eles sustentam o corpo e acabam sendo prejudicados algumas vezes. A Reflexologia faz pressões nas mãos ou nos pés e equilibra a energia do seu corpo. Cada ponto do seu pé tem um órgão correspondente.

4 – Drenagem Linfática

Essa massagem se vale de movimentos mais suaves na sua pele, ajudando na circulação do sangue e ainda elimina líquidos retidos no organismo. Geralmente, as técnicas usadas nos tipos de massagem clássicas são usadas também na drenagem linfática; também costuma ser suave.

5 – Tailandesa

A massagem tailandesa é derivada dos alongamentos da yoga; dá para perceber isso porque o paciente é colocado em várias posições da yoga e é feita no chão, sem óleos, mas com roupas confortáveis. Essa massagem é mais energética do que física e utiliza as manobras corporais com pressão, dando flexibilidade aos seus músculos e articulações.

6 – Pedras quentes

Esse é um dos tipos de massagem mais sonhados por muitas pessoas, porque se trata de usar pedras quentes e óleos essenciais relaxando as suas tensões musculares. Essa massagem equilibra o seu sistema nervoso central e ainda eliminar o seu estresse e cansaço.

7 – Shiatsu

Um dos tipos de massagens mais conhecidas, disciplina oriental que combina a pressão dos polegares, palmas das mãos e cotovelos em canais que fluem a energia. Certamente, você precisa experimentar.

8 – Reiki

Técnica comprovada para aliviar muitas dores, com imposição de mãos e transmissão de energia em lugares específicos do seu corpo, que melhora os aspectos físicos, emocionais e espirituais. Além disso, ajuda positivamente em qualquer tratamento médico.

Respiração Diafragmática: Respire Corretamente

Oxigênio para dentro, gás carbônico para fora. Assim nos é ensinado na escola, desde quando éramos crianças. Por isso, compreendemos que respiração é o nome dado ao processo em que recebemos o oxigênio necessário para a nossa sobrevivência. O que poucos sabem, no entanto, é que a respiração diafragmática pode ser uma importante aliada para controlar a ansiedade e o estresse.

Primeiramente, precisamos entender como, aos poucos, fomos deixando de refletir sobre esse processo vital. A partir disso, é possível reaprender a respirar e melhorar, de forma imensurável, a nossa qualidade de vida.

Quer descobrir mais sobre o assunto? Neste post, selecionamos algumas informações importantes para que você entenda como respirar corretamente. Confira!

Como respirar corretamente?

Ao respirar, devemos voltar nossa atenção a um músculo localizado entre o tórax e o abdômen, conhecido como diafragma. A chamada respiração diafragmática nada mais é que a “respiração abdominal” ou, em outras palavras, “respirar com a barriga”, já que é possível perceber a movimentação dessa região, devido à entrada e à saída do ar.

A forma de respiração mais adequada é aquela que utiliza, principalmente, o movimento natural e involuntário do diafragma, tanto para expandir os pulmões, permitindo que o ar entre no corpo, quanto para contraí-los e, consequentemente, empurrar o ar para fora. Com ela, garantimos uma melhor oxigenação dos tecidos no organismo.

Sendo assim, fique atento à região do tronco que mais se mexe durante a respiração. Caso note que ela ocorra, sobretudo, nas áreas do peito e dos ombros, isso pode ser um indicativo de que o processo está ocorrendo predominantemente — ou exclusivamente — a partir da movimentação de outros músculos do tórax, o que não é o ideal.

Que diferença faz respirar de uma forma ou de outra?

É simples: mais ar nos nossos pulmões, mais oxigênio no nosso corpo. A movimentação do diafragma durante a respiração permite a expansão dos pulmões, os quais recebem mais ar a cada inspiração.

Esse ar ocupa os pulmões por inteiro, chegando aos vasos sanguíneos e oxigenando melhor todo o organismo, incluindo o cérebro. Isso facilita o funcionamento do metabolismo — o conjunto de reações e funções efetuadas pelos sistemas do corpo. Assim, conseguimos vencer o cansaço e renovar as energias.

Além disso, a respiração diafragmática é mais profunda e lenta, o que mantém o equilíbrio entre o oxigênio e o gás carbônico no sangue e o ritmo adequado dos batimentos cardíacos.

Respirando pelo tórax, o equilíbrio é desfeito e os batimentos ficam mais rápidos, provocando mudanças em todo o funcionamento do organismo. Algumas consequências da utilização dessa respiração são dores de cabeça, fadiga, ansiedade e até mesmo ataques de pânico.

Como reaprender a respirar utilizando o diafragma?

Quando nascemos, todos nós respiramos a partir da movimentação do diafragma, uma vez que ela se trata de uma função natural e involuntária. Aprender a respirar corretamente é, então, apenas uma questão de reeducar o corpo. Para isso, basta seguir o breve passo a passo a seguir:

  1. escolha uma posição que seja confortável para você: sentado com a coluna ereta ou deitado;
  2. coloque a mão sobre o abdômen, entre o umbigo e o esterno, para sentir a movimentação abdominal durante a respiração;
  3. inspire pelo nariz contando até quatro. Sinta o ar encher os pulmões e o abdômen subir;
  4. segure o ar dentro dos pulmões por dois tempos;
  5. expire pela boca, esvaziando os pulmões e a barriga, contando até quatro novamente;
  6. repita o processo duas ou três vezes, depois continue respirando pelo abdômen sem contar tempos.

Durante esse processo, é importante ficar atento ao peito e aos ombros. Se o tórax se elevar ou os ombros forem em direção à cabeça, mesmo que haja movimentação da barriga, outros músculos estão sendo utilizados na respiração. Corrija as falhas, uma vez que a ideia é que a respiração seja feita unicamente a partir dos movimentos do diafragma.

Quais são os benefícios da respiração diafragmática?

Agora que sabemos como respirar corretamente, que tal conferirmos alguns dos principais benefícios dessa prática largamente utilizada em atividades como a yoga e o pilates?

Alivia o estresse e a ansiedade

Quem nunca ouviu um ‘’respire fundo!’’ ao se mostrar um pouco ansioso? Um dos principais — e mais populares — benefícios desse tipo de respiração é a promoção de um relaxamento profundo.

Respirar pela barriga é um excelente exercício relaxante, capaz de atingir todo o sistema nervoso e nos deixar em equilíbrio com as nossas emoções. Em meio ao nosso dia a dia corrido, essa é uma opção simples, barata e muito saudável para nos acalmar, não é mesmo?

Reduz o cansaço

Você se sente constantemente cansado e exausto? Então saiba que respirar da forma certa pode auxiliar na diminuição dessa sensação, aumentando a energia e, consequentemente, a produtividade.

Isso acontece porque, muitas vezes, a fadiga está intimamente ligada a uma oxigenação pobre dos tecidos. A respiração feita pelo diafragma faz com que uma grande quantidade de ar adentre o organismo, acabando com o problema.

Diminui o risco de doenças

Se você leu até aqui, provavelmente já compreendeu que a oxigenação correta dos tecidos faz com que todo o nosso sistema funcione corretamente, certo? Por isso, fica fácil entender como o simples ato de respirar pode ser vantajoso para a saúde.

Vantagens como a detoxificação natural do organismo, aumento da capacidade respiratória — e a consequente redução do risco de doenças do trato respiratório —, diminuição de dores de cabeça e menos concentração de açúcar no sangue fazem parte da realidade daqueles que respiram corretamente.

Melhora da postura

Para a realização correta da respiração diafragmática, é necessário se sentar de forma ereta e alinhada. Em longo prazo, isso é um grande exercício para a melhora da postura, trazendo inúmeros benefícios para a saúde como um todo, além de reduzir as dores nas costas.

Uma postura bem colocada auxilia nos processos de digestão dos alimentos, bombeamento sanguíneo pelo coração e favorece o funcionamento de todos os órgãos internos, para que eles trabalhem em equilíbrio e com mais eficiência.

Favorece o desempenho

Além de todas as vantagens citadas contribuírem indiretamente para que melhorias sejam sentidas em todos os âmbitos de nossas vidas, incluindo nossos estudos e carreiras, outros benefícios podem ter grande papel nessa conquista.

Quando estamos concentrados ou assumimos a responsabilidade de uma tarefa complicada, automaticamente respiramos bem fundo. A razão para essa atitude é a busca do corpo para uma melhor oxigenação cerebral, a qual “clareia as ideias”. Portanto, fazer isso constantemente é extremamente benéfico para a concentração, foco e outras capacidades cognitivas.

A respiração diafragmática é essencial para as nossas vidas e é o primeiro passo para estabelecer o equilíbrio vital do nosso corpo. Por isso, que tal começar agora mesmo? A reeducação do modo como respiramos é um exercício contínuo que, quando praticado de forma consciente, se transforma em uma atividade que contribui decisivamente para o bem-estar.

Se você gostou dessas dicas, confira também o nosso post sobre os seis principais tipos de meditação e aplique os novos conhecimentos sobre a respiração a essa ótima prática!

Educação postural começa em casa

Sabemos que manter uma postura correta nas atividades diárias é importantíssimo na prevenção de problemas diversos. Parece pouca coisa, mas imaginem determinada atividade sendo repetida por várias horas por dia, todos os dias com uma má postura. Ao longo do tempo esses vícios podem vir a se tornar de fato problemas de coluna, respiração e até de concentração. Isso, porque as más posturas atingem não só o sistema músculo-esquelético, mas também os órgãos internos. Uma atitude de escoliose, por exemplo, pode achatar ou comprimir os pulmões, diminuindo sua capacidades funcional, além de prejudicar a vascularização e oxigenação de todo o corpo. Por isso, é importante estimular desde a infância uma boa postura.

O ideal é ensinar maneiras corretas de se locomover ou mesmo de ficar parado em pé, sentado ou deitado que sejam confortáveis para as crianças. Não adianta exigir algo que ela não possa sustentar por muito tempo e nem levar para seu dia-a-dia, quando estiver longe dos seus olhos. Confira algumas dicas:

  1. Na hora de assistir televisão ou jogar vídeo game, certifique-se de que a TV esteja na altura dos olhos, que a criança enxergue a tela mantendo o pescoço reto e a boca fechada. Se ela estiver mais baixa do que a tela, precisará flexionar o pescoço para enxergar. Essa postura muitas vezes acarreta em dois outros péssimos hábitos: curvar a coluna e manter a boca aberta.
  2. Ainda na hora da televisão, não deixe que seu filho relaxe no sofá jogando as costas para trás com os pés no chão, um hábito muito danoso à coluna lombar. Ele pode relaxar esticando as pernas numa banqueta à frente do sofá, ou então sentando com as pernas cruzadas na “postura do índio”.
  3. Durante as refeições, ensine os pequenos a sentarem-se sobre os ísquios, os ossinhos da bacia que sentimos quando sentamos num lugar mais duro. Encontre os seus ísquios e ensine a criança a encontrar os dela. Sentar sobre os ísquios, e não sobre o sacro (osso triangular do fim da coluna),garante uma coluna ereta.
  4. Se ao sentar os pés da criança não tocarem o chão, e a cadeira não for regulável, propicie um pequeno apoio no chão, certificando que os pés fiquem devidamente apoiados e que os joelhos fiquem dobrados em 90 graus. Pode ser um banquinho ou mesmo listas telefônicas.
  5. Na hora de sentar à escrivaninha ou ao computador, uma sugestão divertida é substituir as cadeiras pelas bolas suíças, aquelas bem grandes usadas para exercícios. Quando sentamos na bola, automaticamente corrigimos nossa coluna, porque se nos curvarmos, escorregamos para frente. Além disso, a bola é ótima para as brincadeiras ou alongamento das crianças.
  6. Ensine a criança a dormir de lado, com as pernas flexionadas, como na postura fetal. O uso de almofadas, travesseiros ou quaisquer outras formas de apoio são sempre válidas para trazer conforto à postura correta. Nesse caso, você pode ajudá-la a colocar um travesseiro na cabeça, um entre as pernas e outro para abraçar. Ainda que ela se mova durante à noite, se aprender a gostar dessa postura,irá buscá-la naturalmente.

A postura correta, além de aumentar a autoconfiança, traz saúde aos ossos, músculos e órgãos internos.

Agendar
Posso ajudar?
Olá, para agendar sua sessão de acupuntura ou outras terapias manuais, clique no botão do Whatsapp abaixo.